Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Segundo dia em Phuket

No dia 28 de novembro, fomos cedo para o Rassada Píer (ou Rassada Harbour), de onde partem as embarcações para as ilhas Ko Phi Phi, o pequeno arquipélago cenário do filme ‘A Praia’, protagonizado pelo ator Leonardo DiCaprio. O píer é lotado de turistas e tem uma boa variedade de lojinhas, lanchonetes, agências vendendo os passeios e, até, uma casa de câmbio. Do nosso hotel (na Phangnga Road) até lá a caminhada é de 40 minutos. Pode-se pegar ônibus ou táxi (este cobra 100 Baht/U$ 3).


São duas ilhas: Koh Phi Phi Don que concentra os hotéis, restaurantes, centros de mergulho e bares em suas estreitas ruazinhas de areia entre as praias de Ton Sai e Loh Dalam (ali, você encontra a foto do ator DiCaprio estampada em vários comércios); e Koh Phi Phi Leh, onde fica a baía de Ma Ya (Maya Bay), que foi tombada como Parque ou Reserva Nacional. Lota durante o dia, mas é proibido pernoitar ali.

A distância de Phuket para Koh Phi Phi Don é de 45 km, mas o percurso dura cerca de 1h10 (só para atravessar) ou 2h (fazendo um tour, parando em Bamboo Island), custando 600 Baht/U$ 20 (só ida), ou 1.000 Baht/U$ 32,50 (se pagar ida-e-volta), e 1.500 Baht/U$ 49, respectivamente. Nós pechinchamos e pagamos 1.000 Baht para fazer o tour.

Os horários de partida são 8h30, 13h30 e 14h30, mas há várias embarcações e são enormes. De Koh Phi Phi Don para Phuket, as saídas de barcos são às 9h, 13h30, 14h30 e 15h30. A ilha foi bastante atingida pelo tsunami de 2004 e há muitos sistemas de alerta e rotas de evacuação no local.

Bamboo Island, onde paramos no trajeto, é uma pequena faixa circular de areia no meio do mar, com algumas rochas cobertas de vegetação em uma das extremidades. Ela é tão pequena que dá para atravessá-la de ponta a ponta em poucos minutos. Na areia, inúmeras cadeiras para alugar. Pode-se também praticar snorkel nas pequenas piscininhas naturais formadas por corais na praia. E tão raso que quando o barco chega não pode aproximar-se muito para não encalhar. Temos que descer e caminhar sobre boias infláveis até a praia.

Voltamos para o barco depois de 1 hora e passamos passando pela “Caverna Viking”. Ali vive uma comunidade que mantém a tradição de subir pelas gretas das pedras é “caçar” os ninhos de um tipo especial de pássaro da ilha. O tal ninho é considerado uma iguaria pelos chineses que pagam uma fortuna pelo produto que consideram afrodisíaco (usado no preparo de sopas).

A caverna ganhou esse nome por causa de desenhos rupestres de barcos nas paredes que acreditavam ser dos povos nórdicos, sendo descoberto mais tarde que as imagens referiam-se mesmo às embarcações locais. Mas aí o nome já havia se tornado popular e assim ficou. O barco passa bem do lado para fotografar a caverna.

Seguimos, então, para a famosa Maya Bay (em Koh Phi Phi Leh). Mas antes ainda há uma parada para mergulho e onde se pode dar pães aos peixes. No próprio barco, há uns pacotinhos para comprar. Além das águas cristalinas azul turquesa ou verde esmeralda (dependendo do ponto) calmas e com corais coloridos no fundo e areia fina bem branca, o cenário é fascinante pelas imponentes falésias de pedra calcária que têm a forma aproximada de uma maçã mordida dos dois lados, com duas baías, uma de costas para a outra. Os barcos tailandeses com faixas, flores e outros adornos coloridos completam a paisagem.

Depois de 45 minutos na praia paradisíaca, fomos para Koh Phi Phi Don. Para entrar, paga-se uma taxa de preservação: 20 Baht/U$ 0,65.

O vilarejo na praia é uma graça. O comércio é intenso, há muitas opções de hospedagem, cafés, mercadinhos (muitos peixes e frutos do mar à venda), massagistas, tatuadores, lojas alugando equipamentos de mergulho, um mirante para apreciar a ilha e as baías e, também, uma oferta incrível de passeios. Você pode, por exemplo, ir de Bangcoc ou de Chiang Mai (segunda maior cidade, depois da capital) direto para Phuket e atravessar de barco para Koh Phi Phi Don. Dali, é possível visitar muitas ilhas e praias nos arredores. Há barcos grandes e privados. Os passeios variam de 3 a 6 horas de duração. Os voos de Bangcoc para Phuket (840 km de distância) duram 1h20 e há passagens promocionais de 35-40 dólares.

De Phuket há barcos que seguem para a ilha de Lanta (11h30, 14h30 e 15h30; passagem a 600 Baht/), com belas praias; e para a praia de Ao-Nang (10h30 e 15h30), de onde saem embarcações para a ilha de Phang Nga Bay (famosa por ter sido cenário de um dos filmes de James Bond).

Como o tempo de permanência foi muito curto na ilha, regressamos para Phuket já certos de que voltaríamos no outro dia para pernoitar.

0 comentários:

Postar um comentário

Visitantes (últimos 7 dias)

Visite Blog RotaCinema

  • Gatos (Kedi) - *País*: EUA/Turquia *Ano*: 2016 *Gênero*: Documentário *Duração*: 79 min *Direção*: Ceyda Torun *Elenco*: - *Sinopse*: centenas de milhares de gatos vagam...
    Há 6 dias

Postagens populares

Tags

Reino da Tailândia, Thailandia, Sião, Taylandia, sudeste asiático, o melhor da ásia, dicas de viagem, blog simone, viagem barata, Simone Rodrigues Soares.

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP